Detetamos que está a utilizar um navegador muito antigo!

Para obter uma experiência completa da internet aconselhamos que atualize o seu navegador atual ou utilize um outro mais recente. Se está a utilizar um navegador Internet Explorer anterior à versão 11, estes foram descontinuados e não garantem mais uma experiência completa das páginas.

História
do Clube Novo Banco

Conheça a história do nosso clube e fique a saber um pouco mais sobre nós

BREVE HISTÓRIA DO GRUPO CULTURAL E DESPORTIVO DOS TRABALHADORES DO BESCL / BES / NOVO BANCO

CLUBE NOVO BANCO

O GCDT – Grupo Cultural e Desportivo dos Trabalhadores do Banco Espírito Santo e Comercial de Lisboa (BESCL), iniciou a sua atividade no longínquo ano de 1936, sob a direção do Sr. Augusto Vilela, o qual foi, nessa altura, nomeado diretor do Grupo Desportivo pela Direção de Pessoal do Banco, pois o Grupo Desportivo dependia diretamente dessa Direção, sendo parte integrante da sua estrutura. Esta situação manteve-se até ao 25 de abril de 1974, data a partir da qual, resultante da conjuntura que se vivia no País, se deu a sua separação da estrutura direta do Banco, passando a ser uma Associação autónoma de direito jurídico, com os seus respetivos Órgãos Sociais, eleitos pelos seus Associados, pelo período de três anos.

Em 2008, na sequência de uma revisão estatutária, o mandato dos Órgãos Sociais passou de três para quatro anos.

É de realçar, que o Grupo Desportivo, nos primeiros anos da sua implantação, anos 40 e anos 50, tinha como principal atividade a realização e promoção dos bailes tão em voga àquela data.

Por volta dos anos 50 e 60, foram admitidos praticantes de algumas modalidades externas ao Grupo Desportivo que passaram a ser colaboradores de empresas do Grupo BESCL, com o objetivo de integrarem as modalidades similares existentes no Grupo Desportivo, a fim de as tornar mais dinâmicas e mais competitivas com o objetivo da promoção e da divulgação do Banco.

A qualidade na execução e da competitividade de algumas modalidades desportivas, como: o andebol; o futebol, o basquetebol e o hóquei patins, e na sequência do intercâmbio, à data, existente entre o BANESTO (Banco Espanhol de Crédito) e o BESCL, levou à sua deslocação a Madrid – Espanha, a fim de participar em Torneios Bancários, organizados pelo BANESTO, com início em 1963 e realizados nos anos ímpares.

O último torneio em que as equipas portuguesas estiveram presentes teve lugar, em junho de 1973, no qual participaram equipas de 14 países. Foram 6 as deslocações em representação do BESCL.

Damos nota das modalidades participantes, nesses torneios, enumerando alguns dos nomes dos seus executantes.

Andebol:
Entre outros – António Gonçalves (o alemão); Carlos Fernandes (o fragata); Carlos Frazão; Helder Dias; Libério Xistra; Luís Gil Dias; Luís António; Moisés Santos; Luís Primavera Nunes; Raúl Lopes e Ricardo Pernes;

Basquetebol:
Entre outros – António Pereira Gonçalves; Adérito Vitória; Barroca; Carlos Garcia; Carlos Manata; Fernando Brites; Gastão Marques; Hedgar Silva; Hedmundo Silva; Hilário Silva; José Graça; José Maria; José Maria Guedes; Manuel Gastão; Pedrosa e Teodemiro;

Futebol:
Entre outros – Adelino Simões; Agostinho Brica; Alfredo Nunes; Antero Rodrigues; António Boavida; António Cecílio; Aúreo Pinto; Barbosa Lopes; Cesarino Carneiro; Ezequiel Pardal; Fernando Costa Rodrigues; Joaquim Mota; José António Antunes; José Barata; José Costa; José Ferro; José Pampulim; José Saraiva; Manuel António Santos; Manuel Ferreira; Marcos Torcato; Mário Belchior; Mário Meneses; Nelson do Ó; Orlando Bajanca; Óscar Galinho; Rui Piedade e Victor Cruz;

Hóquei Patins:
Entre outros – Cipriano Santos (treinador); Alfredo Neves; Carlos Garrancho; Cristiano Pereira; Fernando Costa Rodrigues; Fernando Curado; Fernando Marques (o bibi); Gilberto Borges; Leonel Costa; Luís Daniel; José Tibúrcio; Rui Faria; Rui Soares; Vítor Ferreira; Victor Lopes; Victor Marques e Vladimiro Brandão (jogadores).

Referenciam-se estas modalidades e os seus executantes, correndo, certamente, o risco de faltarem alguns dos nomes que fizeram parte das mesmas, mas entendemos útil e oportuno fazer esta menção pois são atividades que remontam aos anos 60 e aos primeiros dos anos de 70 do século anterior já lá vão 50 a 60 anos. Quando nos referimos ao passado do Grupo Desportivo temos que que inexoravelmente, falar deste período.

A sede do Grupo Desportivo, aquando da sua fundação em fevereiro de 1936 situava-se no primeiro andar do edifício onde se encontra a Agência do Banco, em Alcântara. Nos seus primeiros anos de existência, décadas de 40 e de 50, o Grupo Desportivo tinha como principal atividade a promoção e a realização de bailes tão em voga àquela data.

Com a mudança de Regime – queda do Estado Novo – em 25 de Abril de 1974, com a consequente democratização do País, e, muito em particular, com a mudança da sua sede, em 1979, para a Rua D. Luis I, 27, em Santos, cujas instalações permitiram a criação de salas: para o funcionamento dos serviços de secretaria; para a realização das reuniões da sua Direção e restantes Órgãos Sociais; para os diretores desenvolverem os seus trabalhos e a adaptação adequada de outros espaços, com a criação: de um ginásio polivalente, utilizado para a prática de ginástica, karaté e judo; de um espaço para o exercício de musculação, devidamente equipado; de um pavilhão desportivo para a prática de várias modalidades; de três balneários; de um auditório com lugares sentados, para 300 pessoas, apetrechado com equipamento para a projeção de filmes; de um parque de estacionamento para 30 viaturas; de um enorme espaço onde foi instalada uma cozinha e, no qual, eram servidas refeições aos associados, tendo sido criado, ainda, um espaço que funcionava como economato.

Estas condições materiais e estruturais permitiram e viabilizaram um enorme incremento na criação de novas modalidades de âmbito desportivo e de novas atividades de âmbito cultural e social, que seguidamente, enumeramos.

No âmbito cultural:
Destacamos a realização de passeios temáticos a vários pontos do país; as viagens ao estrangeiro; as sessões de poesia; de fado e de música diversa; concursos de poesia; de pintura e de fotografia realizados no auditório; tivemos, também, um grupo Musical, que editou um CD-CANTOS do nosso CANTO e um grupo de Teatro-BESCÉNICO. O folclore outra das atividades promovidas pelo Grupo Desportivo, representada e divulgada, pelo Grupo de Danças e Cantares –BESCLORE que levou a atividade a diversos lugares de Portugal e estrangeiro, nomeadamente, Palma de Maiorca, nos anos de 1997, 1999, 2001 e 2003, donde, competindo, durante nove dias, com cerca de 50 grupos de folclore, oriundos de outros tantos países, e donde, devido à riqueza dos seus trajes, à beleza dos seus cantares e à qualidade da sua música, trouxe um 3.º, um 2.º e dois 1.º lugares, que muito honraram e muito dignificaram o Folclore, o Grupo Desportivo, o Banco e o País. Deslocou- se, ainda, a Londres e a Paris, a convite das comunidades portuguesas de emigrantes, ali residentes, e participou, também, em dois Festivais de Folclore, que tiveram lugar na Cecília – Itália, de onde trouxeram duas Menções Honrosas.

O Grupo de Folclore promove e divulga os usos, os costumes e as tradições das gentes da região minhota (Alto e Baixo Minho).

Na área social:
Tem desempenhado um papel de enorme relevo, no âmbito da ocupação de tempos livres, para os filhos dos colaboradores do Grupo BES agora, Novo Banco, quer no país, quer no estrangeiro, envolvendo, em 2015, 390 crianças. O Grupo Desportivo tem, também, promovido e comparticipado, as atividades de: natação; Yoga; Krav Maga; Pilates; Shiatsu e Drenagem Linfática. Atividades de grande aceitação e com uma forte participação.

Anualmente, realiza o Encontro de Veteranos, que envolve os praticantes das várias modalidades desportivas, da responsabilidade o Grupo Desportivo e realiza, também, o encerramento anual das várias modalidades do mesmo âmbito.

Organizou e desenvolveu toda a logística, durante vários anos, inerente, às Festas de Natal, para os filhos dos colaboradores do, então, Grupo BES, as quais eram custeadas pelo Banco e, entretanto, interrompidas com a Resolução do BES, em 4 de agosto de 2014, dando lugar à mudança do seu nome para Novo Banco.

Nestes últimos dois anos (2018/2019) foram reiniciadas as Festas de Natal, as quais tiveram lugar em Lisboa, Porto e Madeira, que foram da exclusiva iniciativa e responsabilidade do Grupo Desportivo que custeou a sua realização.

Na área desportiva:
Têm sido diversas as atividades que o Grupo Desportivo tem levado por diante, as quais assumiram um enorme relevo, nomeadamente, as modalidades de: Andebol; Atletismo; Basquetebol; Bolling; Caminhadas; Ciclismo; Futebol 11; Futsal, Ginástica; Golfe; Hóquei; Karting; Karaté; Musculação; Pesca; Rally Paper; Remo; Ténis Juvenil e Sénior; Ténis de Mesa e Tiro aos Pratos; entre outras.

No âmbito destas modalidades, o Grupo Desportivo tem promovido e realizado diversos Torneios.

A envolvência e a dinâmica abordadas, anteriormente, sofreram algum revés, com a Resolução do BES, a qual levou à mudança de instalações, numa primeira fase, em 16 de dezembro de 2014, para a Avenida Infante D. Henrique, n.º 343 (Edifício Oriente propriedade do Banco), e, posteriormente, em 2019, para um dos Edifícios do Novo Banco, sito no Taguspark, onde se encontra, presentemente.

No decurso da sua existência o Grupo Desportivo foi, sempre, adaptando a sua denominação social às varias denominações empresariais do Banco Espírito Santo, há exceção de quando passou a utilizar a palavra – Clube.

Falamos do Grupo Desportivo de uma empresa, com cerca de século e meio ao serviço da comunidade a que serve, que foi ajustando a sua denominação ao seu percurso empresarial. Começou por uma Casa de Câmbios na Calçada do Combro em 1869, tendo mais tarde mudado para a Rua Nova d’Elrei, Baixa Lisboeta, atual Rua do Comércio. Instalações que continuaram como sede da sua atividade apesar de em 9 de abril de 1920 ter assumido a estrutura funcional de banco e a denominação empresarial de – BES-Banco Espírito Santo – sede que foi transferida, em novembro de 1980, para a Avenida da Liberdade, 195, na mesma cidade. A sua denominação empresarial passou para BESCL – Banco Espírito e Comercial de Lisboa, em 21 de outubro de 1937 como resultado da aquisição do – Banco Comercial de Lisboa. O Banco esteve sob gestão pública desde a sua nacionalização, em 14 de março de 1975, com a sua reprivatização, início década de 90, adotou a denominação empresarial inicial de – BES-Banco Espírito Santo. Com a Resolução do Banco, em 4 de agosto de 2014 passou para a denominação empresarial atual de – NOVO BANCO.

O Grupo Desportivo, no decurso dos seus 85 anos de existência, através das suas sucessivas Direções e dos Órgãos Executivos das Delegações de Coimbra e do Porto, eleitos conjuntamente, numa só lista, com a Direção Central, que exerce funções na sede do Grupo Desportivo – Lisboa, tem desempenhado um papel de extrema relevância para os seus Associados, o que muito honra os seus corpos diretivos que deram e continuam a dar o seu melhor na prossecução dos objetivos traçados e na sua concretização, sem nada receberem em troca, contando, apenas e só, com a estima e com a consideração de quem serviram e de quem servem.

O lema das suas diferentes Direções e dos Órgãos Executivos das suas Delegações tem sido proporcionar aos Associados, nos seus momentos de ócio e de lazer, atividades que procuram ir ao encontro das suas aspirações. Estando, sempre, recetivas à análise e possível implementação de outras atividades que venham a ser apresentadas pelos Associados, desde que se enquadrem no âmbito estatutário e orçamental, bem como na aceitação da sua colaboração e na sua concretização.

Trata-se de um Grupo Desportivo, com uma já longa história. São 85 anos de existência no decurso da qual, se desenvolveram várias atividades e foram prestados inúmeros serviços de uma enorme qualidade aos seus Associados, que, sobejamente, justificam esta pequena, mas importante descrição desta já longa caminhada do Grupo Cultural e Desportivo dos Trabalhadores do BESCL do BES e do Novo Banco. Presentemente tem como denominação social CLUBE NOVO BANCO – Grupo Cultural e Desportivo dos Trabalhadores do Novo Banco.

Saudações associativas,

Lisboa, 25 de abril de 2021

Vice-Presidente da Direção

Manuel Serras

Hino do Clube (brevemente)

O hino do Clube Novo Banco tem uma história com muitos anos.
Clique no botão para o ouvir